MERCADO

Qual é a importância do SegWit para a rede Bitcoin?

Tempo de leitura: 2 minutos

Quem acompanha o universo das moedas digitais ouviu falar pelo menos uma vez na palavra SegWit, mas afinal o que ela significa?

Antes que você entre em pânico, saiba que nós da CoinBene estamos aqui para te ajudar e vamos esclarecer tudo sobre os termos, tecnologias e pormenores do maravilhoso universo da inovação.

Resumidamente, o Segregated Witness (SegWit é a abreviação), é a uma proposta de atualização do software do Bitcoin, que corrigiria problemas técnicos considerados “sérios”.

O Bitcoin

Nas transações com Bitcoin há três elementos importantes: quem envia, quem recebe e as assinaturas (conhecidas como testemunhas) e estas ocupam uma grande parte do tamanho da transação.

Conheça a CoinBene

Ao contrário do que muitos pensam o SegWit não irá separar as assinaturas das transações. Ao invés disso, ele passa a utilizar outra forma de contabilizar o tamanho dos blocos aumentando seu limite de 1 MB para 4 MB.

Dessa forma, entende-se que essencialmente o SegWit introduz um novo formato de transações. Isto porque, cada byte de assinaturas é contado como 0.25 bytes, contudo nada muda em relação a cada byte fora das assinaturas que continuam sendo contado como um byte.

Assim subentende-se que, o tamanho dos blocos é elevado sem que um hard fork aconteça.

A correção da falha da maleabilidade das transações (questão das assinaturas mencionada acima) abre caminho para canais de pagamento, como a Lightning Network, razão pela qual muitos mineradores e pools não apoiam o SegWit, afinal esses novos canais não redirecionariam parte das taxas para eles.

Outras vantagens

Um problema bastante citado por qualquer usuário de Bitcoin é a questão da escalabilidade da moeda. Atualmente, os blocos têm um limite específico de 1 MB, valor insuficiente para acomodar as centenas de transações feitas por usuários a cada minuto.

Isso acaba por fazer com que as operações demorem para ser validadas, deixando-as na fila por horas ou até por dias.

Com a adesão aos ativos financeiros aumentando, o número de transações também crescerá, porém com o tamanho do bloco permanecendo o mesmo o problema se torna preocupante.

O SegWit oferece duas soluções para a questão:

  • A primeira permite a elevação imediata do limite do tamanho do bloco para 4 MB, mas com uma observação importante 4 MB é o máximo absoluto, enquanto o tamanho real dependerá das condições da rede.
  • Resolvendo a maleabilidade das transações, o SegWit impede a alteração dos dados da assinatura das transações, visto que remove as assinaturas de id (txid) dessas transações, colocando uma segunda camada de proteção para os dados, como propõe a Lightning Network, aumentando a capacidade de processamento da rede movendo a maior parte das operações para fora do blockchain.

Implementação

Mesmo com as vantagens óbvias, o lançamento da atualização está se movendo lentamente. No tempo de pixel, em média,  20% das transações estavam usando o novo formato.

A principal razão é que muitas carteiras ainda precisam adicionar suporte ao SegWit. Alguns grandes nomes como Trezor, Ledger, Electrum e Kraken já o fizeram. A Coinbase prometeu realizar a mudança em breve.

O Bitcoin Core mantém uma lista em seu site de negócios e projetos trabalhando na integração do SegWit – atualmente, 22 empresas implementaram o SegWit, com mais 88 planejando fazê-la nos próximos meses.  

À medida que mais carteiras adotarem a atualização, a porcentagem de transações que usam a estrutura SegWit aumentará, e as taxas de bitcoins deverão cair, já que os blocos contêm um número maior de transações. E isso necessariamente aumentará o alcance e o potencial da moeda.

Comentários

COMPARTILHAR
Notícias relacionadas
ALAX
Conheça ALAX, a plataforma de jogos para mercados emergentes
Número de usuários de criptomoedas dobra em 2018, diz estudo
Número de usuários de criptomoedas dobra em 2018, diz estudo
Liberdade só com com o Bitcoin, afirma Bobby Lee no Blockchain Cruise