ANÁLISE DE ESPECIALISTA

5 especialistas (inclusive eu) que afirmam: valor do Bitcoin ainda está muito baixo

Tempo de leitura: 3 minutos

Recentemente, Wences Casares, diretor do PayPal e CEO da Xapo (dentro de muitos outros empreendimentos), afirmou que o valor do Bitcoin poderia ultrapassar US$1 milhão.

Ao afirmar tal valor, Casares se baseou na hipótese de sucesso do Bitcoin e afirmou que ele não irá substituir a Reserva de Emergência de Economias Nacionais, como é o caso do dólar. Porém será negociado como uma alternativa.

Na verdade, atualmente a criptomoeda mais famosa do mundo já é amplamente negociado, tendo negociado ao longo de 2018 US$2,2 trilhões, mais que diversas outras moedas nacionais, como o peso argentino.

Gráfico volume Bitcoin

Volume de negociação do Bitcoin, comparado com outras reservas econômicas

Com a recente alta do Bitcoin, estamos observando um volume diário na casa de US$22 milhões por dia. Se esse valor fosse replicado até o fim do ano, teríamos um valor próximo dos US$8 trilhões movimentados nas Economias.

Conheça a CoinBene
Volume diário do Bitcoin

Volume diário do Bitcoin

O Bitcoin atualmente apresenta os mesmos níveis de negociação de quando estava em US$20 mil, quatro vezes o valor atual. Ou seja, a demanda pelo ativo está aumentando mesmo em períodos de baixa nos preços.

O porquê do aumento de valor do Bitcoin

Ao olharmos pela ótica da oferta x demanda, temos uma oferta que está constantemente sendo reduzida, pois temos um número finito de Bitcoins (21 milhões de unidades). Esse montante não pode ser mudado por nada, nem sofrer influência política ou econômica. Logo, ninguém pode emitir mais Bitcoins para conseguir pagar uma dívida ou injetar mais dinheiro na Economia (pois é isento de interesses pessoais por ser descentralizado).

Em maio de 2020, teremos o que a rede chama de “halving”, quando a recompensa dos mineradores é diminuída pela metade. Em suma, a recompensa dos mineradores é o quanto eles recebem em Bitcoin para produzir Bitcoins. A redução pela metade é mais um fator para aumento dos preços.

Outro fator que deverá atuar nos próximos anos será a adoção em massa das criptomoedas, uma vez que os projetos estão desenvolvendo a tecnologia e fechando parcerias. A queda em 2018 e a possível leve lateralização neste ano são fundamentais para empresas desenvolverem projetos com menos incertezas.

Bitcoin a US$1 milhão?

No cálculo feito, estimou-se o valor futuro para US$1 milhão. Em minha ótica, o valor pode passar disso, uma vez que temos um número finito de Bitcoins e a demanda tende a aumentar exponencialmente, sendo amplamente utilizado no longo prazo como meio para transferência de recursos em um mundo menos fechado e mais globalizado.

Atualmente, o Bitcoin é mais negociado em economias fechadas, como o caso de Venezuela, Angola e demais economias que têm como característica restrição à compra de moeda estrangeira e hiperinflação.

No entanto, esse valor de US$1 milhão pode ser atingido em um horizonte de tempo mais a frente, talvez dez, quinze anos. Ninguém sabe ao certo, por isso a gestão de risco se faz eficiente, com diversificação dos investimentos para garantir uma rentabilidade expressiva e segura do seu patrimônio.

Na nossa análise, poderemos ver o preço do bitcoin próximo dos US$10 mil até o fim de 2019. Acima disso, caso Bakkt e ETF sejam aprovadas no meio do caminho.

Quem mais acredita

Já publicamos por aqui que Steve Wozniac, o co-fundador da Apple, acredita que o Bitcoin é o verdadeiro ouro digital. Quem mais acha que o valor do Bitcoin deveria estar acima do atual?

Tom Lee é um deles. O fundador da Funstrat e um dos pioneiros em análise de criptomoedas em Wall Street, avalia que o preço do Bitcoin seria mais justo se estivesse em US$14 mil. Ele já tinha afirmado isso antes. Para ele, em entrevista ao canal norte-americano CNBC, o custo de mineração de um único Bitcoin está agora entre US$5 mil e US$6 mil e, portanto, uma avaliação justa seria de US$14 mil.

O caso mais conhecido de previsão do Bitcoin a US$1 milhão é a do programador mais famoso do mundo. John McAfee afirmou, ainda em 2017, que a criptomoeda chegaria ao valor milionário. E agora, mais recentemente, reafirmou dizendo que “é matematicamente impossível não valer US$1 milhão até 2020”.

Quem tem a análise próxima à minha é Clem Chambers, colaborador da Forbes. Em seu artigo analítico, ele acredita que US$6 mil é um “alvo fácil” para o Bitcoin, enquanto US$ 10 mil definitivamente não está fora de alcance em 2019.

E você, até onde acha que o Bitcoin pode chegar?

 

*A Financial Move é uma empresa de consultoria financeira focada em criptomoedas.

Comentários

COMPARTILHAR
Tasso Lago
Engenheiro, Pós Graduado em Finanças Corporativas pela COPPEAD/UFRJ e Mestrando em Corporate Finance pela Université de Bordeaux. Atualmente é analista financeiro da IBM voltado para o mercado USA e CEO da Financial Move
View Website
Notícias relacionadas
O gerenciamento de risco do Bitcoin é essencial
Bitcoin pode chegar aos US$20 mil?
Expectativas aumentam para o Bitcoin no início desta semana