FIQUE LIGADO

Altas e baixas: confira a análise semanal da CoinBene

Tempo de leitura: 2 minutos

Para ajudar nossos clientes a avaliar os movimentos do mercado de moedas digitais, a CoinBene lança uma análise semanal sobre os ativos que registraram a maior valorização e a mais impactante desvalorização dos últimos 7 dias.

Dentre as maiores variações negativas, cabe destacar o “XMED Chain (XMCT) com par em Tether (USDT). O ativo que combina tecnologia blockchain, inteligência artificial (IA) e o poder analítico de big data, recuou 44,55% quando levado em consideração o valor de abertura na segunda-feira, dia 6, em relação ao valor de fechamento do último dia 12. No decorrer da semana apresentou a cotação mínima de 0.0122 USDT e máxima de 0.0232 USDT.

Quando olhamos as moedas com variação positiva, o destaque fica com o Cosmo Coin (COSM) com par em Bitcoin (BTC). O ativo criado para funcionar como combustível de uma plataforma que conecta o setor de beleza a produtores de conteúdo.

Conheça a CoinBene

Se considerarmos o valor de abertura do início da semana passada com o da último domingo, dia 12, a criptomoeda registrou um salto positivo de 55,86% no período. No decorrer da semana apresentou a cotação mínima de 0.000003890BTC e máxima de 0.000006063BTC.

Algumas notícias podem ter feito com que o cenário não fosse favorável para impulsionar a alta dos preços dos ativos. Entre elas estão:

  • A divulgação da carta circular do Banco Central que estabelece procedimentos operacionais de manutenção de recursos, correspondentes ao valor do saldo das moedas eletrônicas, mantidos em conta de pagamento. A medida seria aplicada as instituições emissoras de moeda eletrônica, titulares de contas de reservas bancárias e de liquidação, exceto prestadoras de serviços de compensação e liquidação.
  • O adiamento da decisão da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) sobre a possibilidade de criação de fundos negociados em criptomoedas na bolsa.
  • A notícia de que a África do Sul está cogitando implementar um imposto de renda sobre a negociação de criptomoedas. Neste caso, o governo estaria considerando moedas virtuais como ativos intangíveis. Ativos estes, sujeitos a impostos. Caso o projeto seja aprovado, operadores ou titulares teriam que declarar quaisquer lucros ou perdas da negociação como parte de sua renda tributável.

Comentários

COMPARTILHAR
Notícias relacionadas
Sobe e desce: confira a análise semanal da CoinBene
Você não precisa mais de código para mergulhar no universo da CoinBene
Por que pedimos seu CPF no cadastro?