SEGURANÇA E TECNOLOGIA

Brasileiros temem malware de mineração em dispositivos

Tempo de leitura: 2 minutos

Uma pesquisa realizada pela Avast revelou que 86,6% dos brasileiros temem que seus dispositivos possam ser infectados por um malware de mineração de criptomoedas.

Entre os entrevistados, apenas 13,38% das pessoas dizem não se importar com isso. Quase metade das pessoas neste grupo acreditam que softwares maliciosos de mineração não pode afetá-los, uma vez que eles não possuem criptomoedas.

O levantamento foi realizado para entender melhor como o público entende o mercado de moedas digitais.

Cerca de 60% dos entrevistados relataram ter ouvido falar sobre o malware ou sites infectados. As descobertas revelam que o conhecimento da ameaça é baixo e sugerem que os consumidores no Brasil adotam uma atitude apática em relação à mineração maliciosa de moedas digitais.

Conheça a CoinBene

No último ano, os malwares de mineração de moedas digitais evoluíram tornando-se um risco não apenas para os computadores, mas para smartphones e para o complexo sistema de dispositivos conectados à Internet das Coisas.

Como funciona

Para obter lucro, a mineração de criptomoedas requer o poder computacional da máquina em larga escala. Considerando que os custos em mineração tendem a ser altos (tanto em capacidade de processamento quanto em uso de energia elétrica), criminosos invadem  dispositivos conectados às redes conhecidas como botnet, para maximizar o lucro. Para as vítimas, isso pode gerar elevadas despesas com energia, perda de produtividade, baixo desempenho e menor vida útil do dispositivo. Uma máquina comprometida também pode aumentar o risco de roubo de dados pessoais.

Em alguns casos sites ofereceram aos visitantes a escolha entre exibir anúncios ou minerar criptomoedas em segundo plano. Dentre os usuários brasileiros, 44,4% disseram que optariam pela mineração de moedas digitais para ter uma experiência online sem anúncios.

Mais de 1,9 mil pessoas foram entrevistadas para a realização do estudo. Entre os quais, 12,47% investem em moedas digitais e 27,95% planeja investir em breve.

Comentários

COMPARTILHAR
Redação CoinBene
Bem-vindo à (r)evolução do dinheiro. Sem notas, sem bancos, sem burocracia. Esse é o futuro!
Notícias relacionadas
Bem-vindo à versão BRL! CoinBene inicia operações em reais
CoinBene inicia operações em reais (BRL)
Desenvolvedores apresentam atualização Casper do Ethereum
Negociações de HalalChain suspensas provisoriamente