MERCADO

Cofundador da Ethereum diz duvidar das acusações de manipulação do USDT

Tether USDT manipulação
Tempo de leitura: 1 minuto

Em entrevista ao Yahoo Finance, o cofundador da Ethereum, Joseph Lubin afirmou duvidar das acusações de manipulação contra o Tether (USDT), primeiro ativo digital que permite a tokenização de criptomoedas apoiado em uma moeda fiduciária, o dólar.

Em junho, um estudo da Universidade do Texas levantou a hipótese do USDT ser responsável pela manipulação de preços do Bitcoin (BTC) em 2017, quando a criptomoeda mais famosa do mundo alcançou a cotação recorde de US$ 20 mil.

O levantamento afirma que “compras com Tether são cronometradas após as desacelerações do mercado e resultam em altas consideráveis do BTC”.

Para o cofundador do Ethereum, a análise é baseada na opinião de poucas pessoas. Por isso, ele diz acreditar que o USDT é apoiado na razão de 1 para 1 em dólares dos EUA.

Conheça a CoinBene

Lubin diz não estar 100% convicto disso, mas lembra que para que o mercado não sofra com esse tipo de especulação, é necessário “ao menos um pouco de regulamentação”.

Segundo o Cointelegraph, em junho foi realizada uma auditoria não oficial nas contas da Tether, e foi apurado que o USDT tem condições de ser apoiado em 1 por 1 com o dólar americano. Apesar disso, a empresa afirmou não ser uma empresa de contabilidade e não realizou as confirmações com princípios contábeis

Em junho, o escritório de advocacia Freeh Sporkin & Sullivan LLP conduziu uma auditoria não oficial das contas de Tether, onde se descobriu que o USDT de fato tinha fundos suficientes para apoiar o token em 1 por 1 com dólares americanos.

No entanto, a empresa alegou não ser uma firma de contabilidade e não realizou a revisão e as confirmações acima usando princípios contábeis geralmente aceitos.

Comentários

COMPARTILHAR
Notícias relacionadas
Caça a Satoshi Nakamoto ganha força com crowdfunding
Ex-estrategista da Casa Branca sai em defesa das criptomoedas
Quer se tornar um cidadão de Antígua e Barbuda? Pague em BTC!