EDUCAÇÃO

Conheça a BitPreço, ferramenta que vai agilizar a arbitragem de Bitcoin

bitpreço
Tempo de leitura: 1 minuto

Quem visa ter lucros com criptoativos e está sempre atento ao mercado sabe: fazer arbitragem pode ser a maneira mais rápida de se obter ganhos maiores e mais rápidos. Para facilitar ainda mais esta operação, a CoinBene acaba de ser adicionada na BitPreço, uma plataforma que vai agilizar, e muito, a arbitragem de Bitcoin.

O que é arbitragem? O processo é simples: você compra um determinado ativo digital por um preço mais baixo em uma exchange, e depois vende em outra corretora, que está com o preço mais elevado. Graças a essa rapidez na operação, o trader consegue obter lucros quase que instantâneos.

Exchanges no Brasil

Com o “boom de 2017, em que o preço do Bitcoin alcançou a marca de R$70 mil, dezenas de novas exchanges foram criadas no Brasil. Hoje, estima-se que são 60 espalhadas pelo País.

Com isso, a arbitragem de criptoativos se tornou possível, mas complicada. Como encontrar o melhor preço? Isso sem falar que o usuário deve criar uma conta em diversas corretoras, com taxas diferentes e saber a demora de cada uma. É aí que entra a BitPreço.

Conheça a CoinBene

Como a BitPreço funciona

A ideia da BitPreço é criar um ambiente único, onde o usuário tem acesso a preços de diversas exchanges, em um só lugar. Assim, você não precisa ter múltiplos cadastros e validações, busca o melhor preço e tem seu patrimônio à vista, em uma mesma conta.

Além disso, depósitos em bancos conveniados são feitos 24 horas por dia, 7 dias por semana. Assim você não perde aquele momento de se obter lucro. Quer mais facilidade? Um único KYC e AML para utilizar em todas as exchanges cadastradas.

Agora, usuários CoinBene podem aproveitar este jeito fácil e rápido de fazer arbitragem! Ainda não aproveita os mais de 230 ativos da nossa plataforma? Cadastre-se agora!

Comentários

COMPARTILHAR
Redação CoinBene
Bem-vindo à (r)evolução do dinheiro. Sem notas, sem bancos, sem burocracia. Esse é o futuro!
Notícias relacionadas
Fundador do eCash entra no mundo das criptomoedas
Venezuelanos compram bitcoins para fugir da inflação
Hospital escocês vai tratar “viciados” em criptomoedas