MERCADO

Conheça o mercado de balcão especializado em grandes volumes de Bitcoin

Tempo de leitura: 2 minutos

As negociações tradicionais de criptomoedas, acontecem em sua maioria, nas corretoras de moedas digitais. Mas e quando precisamos operar grandes quantidades de Bitcoin?

Como realizamos esse processo? Conheça o mercado de balcão especializado em grandes volumes de Bitcoin.

Mas o que é Bitcoin?

Bitcoin é uma moeda virtual criada em 2008 por Satoshi Nakamoto cuja identidade continua sendo um mistério. Há quem diga que esse é um pseudônimo para um grupo de programadores, mas não há nada comprovado.

O único fato é que agora você é o seu próprio banco.

Conheça a CoinBene

A revolução peer-to-peer

O Bitcoin é produzido de forma descentralizada. Ou seja, sem o controle de uma instituição financeira ou de um governo. Não há uma rede central que controle as transferências.

Todas as informações relativas às moedas e às transações ficam armazenadas em uma espécie de livro de contabilidade descentralizado denominada Blockchain, onde estão descritas todas as movimentações com Bitcoin. 

A tecnologia Blockchain garante a segurança e confiabilidade nas transações, uma vez que todas as informações registradas são permanentes e à prova de violação. Blockchain é, inclusive, usado em diversas áreas e até por bancos para agilizar e dar transparência a operações financeiras.

O seu dinheiro não precisa mais sair de uma instituição bancária e ir para outra. Graças à revolução peer-to-peer (ponto-a-ponto), você pode transferir de forma simples qualquer valor em Bitcoin para qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo.

E quem costuma negociar via mercado de balcão só tem a ganhar com essa nova modalidade de transferências ponto-a-ponto.

Bitcoin e o mercado de balcão

O mercado de balcão, também conhecido como over-the counter (OTC), é uma modalidade que permite a realização de compra e venda de altos volumes de Bitcoin fora do livro de ordem.

As corretoras de criptomoedas brasileiras não possuem liquidez significativa para atender grandes quantidades de Bitcoin dentro do livro de ordem, já que as movimentações desse tipo podem derrubar o preço do Bitcoin. E o OTC é a solução perfeita para atender às necessidades latentes dessa nova modalidade do mercado financeiro digital. 

De acordo com o estudo realizado pela consultoria TABB, o volume negociado no mercado de balcão de bitcoin é 3 vezes maior do que o volume diário apresentado nas corretoras de criptomoedas.

No mercado de balcão de OTC somente os participantes conhecem os termos do contrato, que podem ser completamente adequados às necessidades de cada parte. 

Além de não haver a necessidade de um local físico para realizar as operações de compra e venda de criptomoedas, já que os negócios acontecem por aplicativos de mensagens eletrônicas, ligações telefônicas ou pela própria interface das corretoras de ativos digitais.

O mercado de OTC chinês

Em 2017 o governo chinês proibiu a compra e venda de criptomoedas nas corretoras locais. A única opção viável de realizar o câmbio entre a moeda fiduciária chinesa com o Bitcoin e stablecoins, como o Tether (USDT), por exemplo, seria por meio de mesas de OTC.

Como comprar Bitcoin pelo mercado de balcão OTC?

Empresas de todos os segmentos negociam diretamente nas mesas OTC. É possível comprar e vender grandes volumes de Bitcoin com agilidade e bons preços por meio de corretoras especializadas, como a CoinBene, que é uma das líderes em negociação de mercado de balcão de OTC no Brasil.

A CoinBene foi a primeira fintech global do mercado de criptomoedas a ter operações no Brasil e possui atendimento rápido, transparente e personalizado.

Além disso, nosso portfólio reúne mais de 200 tokens e ativos digitais para você negociar com clientes de todo o mundo.

Comentários

COMPARTILHAR
Redação CoinBene
Bem-vindo à (r)evolução do dinheiro. Sem notas, sem bancos, sem burocracia. Esse é o futuro!
Notícias relacionadas
O que dá para comprar com moedas digitais?
NULS: prazo para retiradas termina neste domingo
NULS: prazo para retiradas termina neste domingo
Carteira móvel baseada em NEO ganha nova versão