EDUCAÇÃO

Gráficos candlestick: como ler e entender

Tempo de leitura: 2 minutos

O mundo dos ativos digitais é muito volátil. Isso significa que variações podem acontecer a cada minuto como mostram os gráficos. 

Um dos melhores modos de elaborar uma estratégia é acompanhar as movimentações por meio dos gráficos candlestick.

Se você não entende nada disso não precisa se preocupar.

Nós, da CoinBene, vamos te ajudar a entender o funcionamento deles e como usá-los a seu favor.

Conheça a CoinBene

A origem do candlestick

Esse tipo de gráfico foi criado no século XVIII no Japão como um método para analisar os contratos futuros de arroz de Osaka.

O nome se deve ao fato dos elementos usados na representação dos preços praticados pelo mercado lembrarem velas.

Funcionamento do gráfico Candlestick

O gráfico mostra os valores de abertura, fechamento, maior alta e maior baixa registrada, informações valiosas para nossos clientes.

Dessa forma, fica mais fácil prever mudanças nas cotações e identificar o melhor momento para comprar ou vender um ativo. 

Os candles são representados pela cor verde ou branca quando são de alta, ou ter as cores vermelha ou preta se significarem baixa.

Se o candle é de alta, o valor de abertura aparece na parte debaixo dele, enquanto o fechamento fica na parte de cima.

Caso represente uma queda, a abertura fica na parte superior e o fechamento na inferior, conforme ilustração abaixo.

Assim, as linhas que passam no meio de cada “vela” marcam os valores da maior alta e da maior baixa que a moeda atingiu no período estipulado.

Candlestick

Formação do gráfico candlestick

Os gráficos são formados por escalas de X (alto) a Y (distância), sendo X referente ao preço e Y representa ao tempo (período).

gráfico candlestick

Períodos de análise do gráfico candlestick

Cada candle indica um período de negociação de moeda.

No gráfico da CoinBene é possível visualizar as variações das moedas a cada minuto, a cada cinco minutos, a cada 15 minutos, a cada meia hora, de hora em hora, a cada quatro horas, a cada dia, a cada semana e a cada mês.

Essas opções ajudam a planejar a estratégia de negociação e verificar as movimentações da moeda.

Comentários

COMPARTILHAR
Redação CoinBene
Bem-vindo à (r)evolução do dinheiro. Sem notas, sem bancos, sem burocracia. Esse é o futuro!
Notícias relacionadas
Mundo acadêmico criptomoedas
Mundo acadêmico de olho nos ativos digitais: saiba mais
Tá pensando em minerar Bitcoin (BTC)? Pense de novo!
Taxas de criptomoedas podem ser mais atrativas que as bancárias?
Taxas de criptomoedas podem ser mais atrativas que as bancárias?