SEGURANÇA E TECNOLOGIA

Invasão de computadores rendem US$ 2 mi em criptomoedas

Tempo de leitura: 1 minuto

A propagação de um malware de mineração em computadores na China rendeu a criminosos mais de US$ 2 milhões em dois anos, segundo informações da CoinDesk.

A polícia da cidade de Da Lian, na China, prendeu 20 suspeitos de terem invadido mais de 1 milhão de computadores no país. Todos trabalhavam em uma empresa de tecnologia.

Segundo a polícia, os hackers criaram e usaram o malware dentro do plug-in de um navegador que supostamente seria mais rápido que os demais com o intuito de atrair possíveis vítimas.

Clicando nos anúncios feitos ou instalando os plug-ins de melhoria de desempenho, mais de 1 milhão de máquinas foram infectadas, extraindo 26 milhões de Decred, Digibyte e Siacoin ao longo de dois anos.

Conheça a CoinBene

A técnica

Os golpistas optaram por focar em ativos digitais “menores”, uma vez que exigem menor poder computacional das máquinas e transformando o processo de mineração em algo quase imperceptível.  

A reportagem também mostrou que os criminosos fizeram uso de uma rede com mais de 100 agentes para ajudar a propagar o malware, inclusive utilizando conexões gratuitas de cybercafés para infectar os computadores.

Comentários

COMPARTILHAR
Notícias relacionadas
Operações de T.OS (TOS) são suspensas temporariamente
Operações de T.OS (TOS) são suspensas temporariamente
Raiden, solução de escalabilidade do Ethereum, libera testnet
Gigante do varejo aposta na tecnologia para rastrear entregas