EDUCAÇÃO MERCADO

Litecoin, a prata do universo das criptomoedas

Tempo de leitura: 2 minutos

O Litecoin é uma moeda digital criada em 2011 por Charlie Lee, engenheiro de software que trabalhou para o Google.

Antes de se aventurar na criação do Litecoin, ele desenvolveu a criptomoeda Fairbrix, que fracassou por instabilidades técnicas.

O Litecoin surgiu com o objetivo de corrigir alguns pontos do Bitcoin que ele considerava que mereciam ser revistos.

Limite de moedas, escassez, tempo de confirmação de transação e a acessibilidade, tanto no preço quanto no poder de mineração foram aprimorados. 

Conheça a CoinBene

Consequentemente, há muitas semelhanças entre as moedas, entretanto, para conhecer melhor a criação de Charlie Lee, é preciso saber as diferenças.

Litecoin x Bitcoin

A primeira começa com a identidade do criador, enquanto a do Litecoin é conhecida, a do Bitcoin apenas tem o pseudônimo Satoshi Nakamoto divulgado.

A estrutura do ativo foi desenhada para que a moeda seja gerada até o limite de 84 milhões, contra 21 milhões do Bitcoin.

As transações com essa moeda levam 2 minutos e 30 segundos para serem validadas, enquanto as do Bitcoin demoram, em média, 10 minutos.

Na prática, os usuários desse ativo têm confirmações de pagamentos mais rápida que os de Bitcoin. 

Outra diferença entre essas moedas digitais está no preço. O Bitcoin sofre com oscilações e a moeda criada por Lee é mais estável.

O que pode indicar que, os ganhos podem ser menores, mas o riscos são mais baixos.

Mineração

A mineração do Litecoin é mais inclusiva, já que permite que computadores mais simples minerem em igualdade com supercomputadores.

A tecnologia chamada Scrypt nivela a dificuldade da mineração de acordo com a máquina usada.

Contudo, é preciso deixar a máquina ligada ininterruptamente, ou seja,  deve-se verificar se os custos energéticos não serão maiores que os ganhos com mineração.

Em contrapartida, os mineradores do Bitcoin são, na maioria, empresas especializadas com supercomputadores interligados em grande número.

Neutralidade do criador do Litecoin

Os comentários de Lee no Twitter costumavam impactar os preços do Litecoin.

Em consequência, ele recebia críticas de que manipulava o mercado para obter lucro.

Como resposta, ele anunciou na rede social, em dezembro de 2017, que vendeu e doou todas as moedas que tinha. 

Dessa forma, ele se dedicaria a trabalhar na plataforma, a fim de fortificar a moeda, mas sem patrimônio ligado a ela.

Curiosidades

Dadas as semelhanças e diferenças entre as moedas, entusiastas consideram o Bitcoin como ouro e o Litecoin como prata.

Essa comparação ajuda a entender melhor o objetivo dessa criptomoeda.

Ou seja, apesar de ser uma alteração do projeto original do Bitcoin, a proposta do Litecoin é ser mais acessível e abundante.

Em janeiro de 2018, Lee disse ao portal Business Insider que sua ideia foi criar uma moeda complementar ao Bitcoin:

“Litecoin é mais útil para pagamentos. E Bitcoin seria melhor para reserva de valor”, finalizou.

Comentários

COMPARTILHAR
Notícias relacionadas
DCAex (DCA) é novidade no portfólio da CoinBene
Ativo reassume vice-liderança do mercado de criptomoedas
Ativo reassume vice-liderança do mercado de criptomoedas
Content Neutrality Network: a terra prometida dos conteúdos