MERCADO

Presidente do Bacen afirma: “mundo está migrando para ativos digitais”

Tempo de leitura: 1 minuto

O Banco Central do Brasil (Bacen) apresentou o Relatório Trimestral de Inflação (RTI) na última quinta-feira (27). E, mais uma vez, o Bitcoin as criptomoedas foram citadas por Roberto Campo Neto, presidente da instituição.

Para Campos, o surgimento de novas tecnologias  “até ajuda os bancos centrais a se aprimorarem”. E completou: “O que eu acho importante é que os bancos centrais têm que tomar a frente, tem que tomar a iniciativa de criar um processo mais moderno e mais digital”.

A preocupação vem em não deixar que os bancos centrais se tornem obsoletos. Para ele, se os bancos não fizerem algo, outras soluções aparecerão.

“O token asset é ativo com um lastro e você emite uma forma digital dele. Inclusive o mundo está migrando muito para isso”, disse ele, em análise sobre criptomoedas e token assets.

Conheça a CoinBene

Sobre o Bitcoin, a preocupação foi com a mineração da moeda.  “A gente acompanhou bastante o caso do Bitcoin, que as pessoas mineravam. Existia um entendimento que estava inversamente proporcional à energia gasta”, afirmou.

E a Libra?

Perguntado sobre a Libra, criptomoeda do Facebook, Campos Neto afirmou que o Bacen ainda não tem informação o suficiente para tomar decisão mas que, para ele, a moeda é um ativo digital com lastro, diferentemente das criptomoedas.

Relatório Trimestral de Inflação (RTI) apresenta as diretrizes das políticas adotadas pelo Comitê de Política Monetária (Copom) que tem como objetivo a evolução do cenário econômico e previsões para a inflação.

Comentários

COMPARTILHAR
Redação CoinBene
Bem-vindo à (r)evolução do dinheiro. Sem notas, sem bancos, sem burocracia. Esse é o futuro!
Notícias relacionadas
Americanos preferem Ethereum ao Bitcoin, indica pesquisa
Parceria
CoinBene faz parceria com empresa de auditoria
Bitcoin vai voltar a valer US$ 10 mil no próximo ano