SEGURANÇA E TECNOLOGIA

Já ouviu falar do Proof-of-Work?

Tempo de leitura: 2 minutos

O mundo das moedas digitais é cheio de denominações que parecem indecifráveis para quem não está acostumado a elas. Um exemplo é o termo Proof-of-Work (Prova de Trabalho, em português).

Para começar vale esclarecer que o proof-of-work não surgiu com as criptomoedas.

O conceito foi imaginado em meados de 1991, como uma forma de combater o envio de e-mails indesejados.

Esse protocolo é utilizado para a prevenção de ataques cibernéticos, dificultando que robôs se instalem na máquina e a contaminem.

Conheça a CoinBene

O objetivo é impedir que uma ação seja realizada.

Nesse caso, para concluí-la seria necessário uma “prova de trabalho” executada pelo próprio usuário. 

Essa prova garante que o usuário/programa perdeu algum tempo para gerar um resposta satisfatória para validar a ação.

É essencial que o sistema torne o processo para obtenção da resposta difícil, mas que sua verificação seja feita facilmente.

Antes usada apenas em serviços de e-mail para tentar salvar sua caixa de entrada de spam, a tecnologia se firmou na mineração de moedas digitais e na verificação de transações.

Proof-of-Work na mineração

Para facilitar sua compreensão do uso do proof-of-work na mineração de criptomoedas é só lembrar que é ele quem garante que uma determinada quantia delas sairá do bloco correto do blockchain.

Ou seja, ele viabiliza a validação das transações.

O proof-of-work, conhecido como PoW, é a forma mais comum de mineração, afinal é usado no Bitcoin.

O processo consiste em usar a função Hash (no caso do Bitcoin é usado o algoritmo SHA-256) do último bloco do blockchain, inserir novas transações e resolver essa nova função criptografada.

Ou seja, verificar se o resultado da função está correto é simples, mas resolvê-lo é quase impossível.

Quem resolver a função será o criador do próximo bloco e receberá uma recompensa além das taxas inclusas nas operações processadas nele.

A partir do momento em que um bloco é concluído começa a corrida para a resolução do próximo sucessivamente.

Apesar do alto consumo de eletricidade, o proof-of-work é sem dúvida uma tecnologia segura tanto que outras criptomoedas também a utilizam, como por exemplo Litecoin e Ether (que deve mudar em breve para proof-of-stake).

Comentários

COMPARTILHAR
Redação CoinBene
Bem-vindo à (r)evolução do dinheiro. Sem notas, sem bancos, sem burocracia. Esse é o futuro!
Notícias relacionadas
Retirada
Retiradas de TTT, UCOM e BCD vão até quarta-feira
Novo código da Ethereum estreia em janeiro
Novo código da Ethereum deve estrear em janeiro
Ex-CEO de gigante da tecnologia exalta Ethereum
Ex-CEO de gigante da tecnologia exalta Ethereum